Literatura 6B
     
 

Ao preparar-se para simulado, você deve ter lido o seguinte poema de Carlos Drummond de Andrade:

     
 

Quadrilha

João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que
amava Lili que não amava ninguém.
João foi para o Estados Unidos, Teresa para o
convento, Raimundo morreu de desastre,
Maria ficou para tia, Joaquim suicidou-se e
Lili casou com J. Pinto Fernandes que não
tinha entrado na história.

 
     


A interpretação que você faz de uma obra literária baseia-se no seu grau de leitura, de conhecimento, de amadurecimento pessoal e nas experiências que você já teve ou sobre as quais já pensou, desde que ela mantenha coerência com o texto.


11. Nas alternativas abaixo, apresentamos algumas interpretações possíveis para “Quadrilha”. Cabe a você, refletindo sobre elas, assinalar aquela que não apresenta coerência com o texto e com seus conhecimentos de literatura.

a. A estrutura oracional do poema, em que o objeto de um verbo está representado no sujeito do verbo seguinte, remete-nos à dança em que há uma constante troca de pares. Essa idéia é reforçada
pelo título.
b. O ponto final, no terceiro verso, indica a “quebra”, o limite entre o mundo das lembranças, dos sonhos (antes do sinal de pontuação) e o da realidade (depois dele).

c. Lili, a única na trama que não amava ninguém, casou-se por interesse, uma vez que o seu par é indicado pelo sobrenome.
d. As personagens que antes apareciam com suas vidas entrelaçadas, ao final dispersam-se, o que conota a idéia de desencontro, tema bastante presente na poética do autor.
e. O eu-lírico do poema aparece com o nome de J. Pinto Fernandes, daí o conteúdo do último verso, já que o eu-lírico é uma entidade externa ao poema.

12. Assinale a alternativa correta a respeito das obras selecionadas da UFPR.

a. Obras como O Santo e a Porca, de Ariano Suassuna, e Terras do Sem Fim, de Jorge Amado, trabalham com um referencial não urbano em que se retrata certa perspectiva da cultura brasileira:
a das classes populares, em que referenciais religiosos sincréticos geram um ambiente de irrealismo e magia, o que caracteriza as duas obras como pertencentes ao Realismo Fantástico.
b. A poesia de Manuel Bandeira tem grande afinidade como a de Ferreira Gullar. Modernistas do primeiro tempo, ambos revelam uma preocupação constante com a liberdade na poesia, fazendo do verso livre e dos temas cotidianos os principais referenciais da sua obra.
c. Dom Casmurro, de Machado de Assis, e Memórias de um Sargento de Milícias, de Manuel Antônio de Almeida, são romances típicos da segunda metade do século XIX, por características comuns como a descrição de ambientes burgueses e de costumes das camadas populares do Rio de Janeiro daqueles tempos.
d. Os contos da coletânea Seminário de Ratos, de Lygia Fagundes Telles, obedecem a um procedimento comum: a inadequação de personagens urbanos na convivência de elementos da fauna e da flora.
e. Os textos de Leão de Chácara, de João Antônio, dialogam com muitos outros da literatura naturalista (O Cortiço, de Aluízio de Azevedo, por exemplo) no sentido de uma linguagem mais contundente, ou mesmo vulgar, na revelação de personagens marginalizados da sociedade.

13. Qual das alternativas contém informações determinantes para o final trágico de O Pagador de Promessas, de Dias Gomes?

a. A traição de Rosa, seduzida por Bonitão, enfraqueceu a convicção do protagonista quanto ao pagamento da sua promessa.
b. O padre recusou-se a abrir a porta da igreja porque a promessa de Zé-do-burro beneficiou o animal, e não o ser humano.

c. Apesar de sentir que Santa Bárbara o abandonara, Zé-do-burro não teve suas convicções abaladas
pela intolerância religiosa nem pela ameaça à sua integridade física.

d. A divulgação dos feitos do Zé-do-burro pela imprensa impediu que o seu ato fervoroso assumisse conotação política.
e. Por não aceitar a correspondência entre uma santa católica (Santa Bárbara) e uma divindade de religião afro-brasileira (Iansan), Zé-do-burro recusou a sugestão de Minha Tia de levar sua cruz até um terreiro de candomblé.

14. Leia as afirmações sobre Terras do Sem Fim, de Jorge Amado, e assinale a alternativa que contiver as afirmações corretas.

I. Os acontecimentos narrados têm como palco o Norte da Bahia, região de produção de cacau.
II. O conflito central do romance é a luta pelas terras para plantação do cacau.
III. São relevantes no romance os elementos de humor e de denúncia social.
IV. embora haja elementos de lirismo na narrativa, nela predomina o tom épico, na medida em que a luta pelas terras envolve diferentes tipos de aventureiros em busca de riqueza e também várias batalhas.
V. Ao registrar a guerra entre O Cel. Horácio e a família Badaró, Jorge Amaro mostra a formação de uma sociedade nascida e formada sob o signo da violência.

a. Todas
b. I – II – III – IV
c. II – III – IV
d. II – IV – V
e. I – IV – V


15. Que alternativa apresenta incorreção sobre Manuel Bandeira?

a. A adesão de Manuel Bandeira ao Modernismo da Semana de Arte Moderna foi total desde o seu primeiro livro, A Cinza das Horas, em 1917. Nesse livro há os poemas mais modernistas de Bandeira: Poética e Os Sapos
b. Os Sapos se constituem em uma crítica ao Parnasianismo demasiado formal; já Poética é o poema das idéias modernistas de Bandeira.
c. Há diversidade de temas em Bandeira, mas a idéia de morte ou de preparação para a morte é predominante, inclusive pelo fato de este poeta ter sido tuberculoso em quase toda a sua vida.
d. A infância no Recife, a mocidade em hospitais e a maturidade no morre-não-morre da tuberculose são motivos poéticos fortes em Bandeira.
e. A poética de Bandeira também anda pelos caminhos floridos da sensualidade e muitas vezes o poeta relaciona a mulher à poesia.